Ataques a ônibus deixam população do Rio de Janeiro em pânico e alerta

0
260

A morte de um miliciano provocou um dia de terror na Zona Oeste do Rio na tarde desta segunda-feira (23). Ao menos 35 ônibus e 1 trem foram queimados a mando de criminosos na região, no dia com mais coletivos incendiados na história da cidade, segundo o Rio Ônibus.

Outros veículos e pneus também foram incendiados, fechando diversas vias em bairros como Campo Grande, Santa Cruz, Paciência, Guaratiba, Sepetiba, Cosmos, Recreio, Inhoaíba, Barra, Tanque e Campinho (veja o mapa mais abaixo). Mais de 1 milhão de pessoas vive nessa área.

Passageiros tiveram que deixar alguns dos coletivos às pressas momentos antes dos criminosos atearem fogo aos ônibus.

Governador se manifestou:

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, parabenizou a Polícia Civil pela operação contra o crime organizado na Zona Oeste.

“Quero parabenizar os nossos policiais da DGPE, da Core e da Draco, por prenderem hoje, em Santa Cruz, o Faustão ou Teteu – que era o braço direito e sobrinho do miliciano Zinho”, disse Castro em suas redes sociais.

“Não vamos parar. Nossas ações para asfixiar o crime organizado têm trazido resultados diários”, completou.

Ele classificou a operação como um “duro golpe” contra a maior milícia do Rio.

Fonte G1.

Fotos Reprodução TV Globo.