Desapego São Sepé- Maurício Rosa de Souza

0
1463

DESAPEGO SÃO SEPÉ.

(Afinal, qual o objetivo do grupo? Tem gente que usa muito bem, mas outras não têm noção para que serve).

Grupos de desapego existem em quase todos os municípios do Brasil. Podemos dizer que é uma maneira inovadora de empreender. A roupa ficou grande ou pequena, o sapato a calça ou algo que não sirva mais, vamos desapegar.

O problema é que, muitas vezes, você está procurando uma geladeira para comprar e encontra algumas postagens muito distante do objetivo principal e outras que fica difícil segurar o riso. Uma exposição perigosa, que pode virar bullyng e gerar conflitos graves.

Confira dez histórias e um brinde no final.

1°.

– Estão vendo essas conversas? Achei ontem no celular do Olavo enquanto ele tomava banho. Agora, quero que todo mundo saiba os tipos de pessoas que existem no mundo. O Olavo dizia, todo dia, que ia no Bigu jogar bola, mas bola mesmo estava virando a barriga dele. Com o Olavo eu já resolvi as coisas, agora, com a safada, bom… Tô rezando toda noite para que ela tenha uma “ótima vida”. Até eu pegar ela na rua.

Comentário dela mesma:

– E estou sendo discreta porque meus filhos usam muito essas coisas aqui.

Comentário de um membro do grupo.

– Conheço bem essa “tipa”, mas no fim acabei perdoando. Mas também, o que o Gleidison tem de boleto para pagar. Tenho ficha até no mercado municipal.

2°.

Celular para vender, está com a tela trincada, mas se ficar concentrado e não se mexer muito dá para usar. Aceita ligações, mas tu só escuta. Tirando isso, bom estado. Ganha a capa.

– Up

– Up

– Up

3°.

Coisa séria esse governo municipal, faz dois dias que a luz do poste da frente da minha casa não funciona. Já fui três “vez” na prefeitura, mas o João Luiz está sempre viajando. Amanhã vou novamente, e se não derem jeito, eu vou dar um show.

Comentários:

– Aqui a rua está toda no escuro, também.

– Torci o pé ontem de noite quando fui largar o lixo porque a rua está escura, parece as “treva”.

– Gente vocês estão reclamando no lugar errado.

– Falou ela que mora no centro.

– Fui de novo hoje na prefeitura, consegui falar com o JL, ele pegou um telefone secreto, digitou uma senha, falou um idioma estranho e disse: “faça-se a luz”. Só que agora, queria estar sentada na frente de casa, aproveitando a luz do poste, mas o lixo não passa há dois dias, não dá para aguentar o fedor, amanhã vou lá de novo, tem sempre uma coisa…

4°.

Vendo uma geladeira, usada apenas uma vez. É que eu me casei e no outro dia ela foi embora. Só tem que levar com o adesivo que fizemos do casamento, não quero nada que lembre aquela malvada.

– Quanto?

– Quanto?

– Não adianta expor sem preço, quanto?

– Eu compro com adesivo, sou solteiro, no adesivo colo minha cara no lugar da tua.

– Não vou vender mais, não consigo, cada pedra de gelo me faz lembrar dela.

5°.

OFERTÃO: Celular para vender, está com a tela trincada, mas se ficar concentrado e não se mexer muito dá para usar. Aceita ligações, mas só tu escuta. Tirando isso, está em bom estado.

– Up

– Up

-Up

– Gente qualquer coisa leva na assistência.

6°.

Alguém tem uma casa pra alugar que seja tratado direto com o dono?

Comentários.

– Eu conheço um ser, só que ele late.

7°.

Gente, estou vendendo essas roupas de bebê. R$50,00 cada peça.

Comentário:

– Ah! Sabia que tu estavas grávida, falei para a mãe quando cheguei em casa.

– Eu não estou gestante, são da minha sobrinha, não servem mais. Está me chamando de gorda?

– …

– Sumiu?

8°.

Procuro uma mesa de canto para colocar no centro.

Comentários:

– Eu tenho uma de centro que dá para colocar no canto.

– Serve. Se aceita pix manda a chave inbox

– Minha filha, eu tenho noventa anos, não tô em casa agora e não vou entregar a chave alguma pra ti usar meu banheiro enquanto olha a mesa de centro pra colocar no canto.

9°.

Gente procuro um roupeiro sem gaveta e sem porta, só quero atirar minhas coisas para dentro e deu.

Comentário:

– Eu tenho um, mas tem uma gaveta travada,

– “Fecho”.

10°.

Gente, o celular, se pagar o Uber, eu levo de graça para quem quiser.

– Up

Comentário:

– Três pontos para destacar diante deste anúncio.

 

– Obrigado pela atenção.

Extra:

Gente. Vendo uma televisão.

– Quanto? Posta foto.

– Tô vendo com a nega “véia” comendo um xis. Sextou!

– Idiota!

A rede social tem o poder avassalador de alavancar e destruir a vida ou o negócio de alguém. Tenha noção do que poste, será visto por muita gente. Não vire piada por causa de uma frase, ou até mesmo oferta sem preparo. Eu sou, completamente, contra a exposição alheia.

O gênero dessa crônica é comédia, mas podemos refletir sobre o péssimo uso da plataforma. Sua privacidade é importante. Pense antes de escrever, isso reflete na amizade, na admiração, no profissional e até na procura de emprego.

Maurício Rosa de Souza.

Obrigado pela leitura.