O certo é certo, o errado é errado! Sérgio da Silva Almeida

0
498

Certa vez, meu pai me disse: “Filho, se tiver amigos e credibilidade e lhe faltar dinheiro, certamente você conseguirá dar a volta por cima. Porém, se não tiver amigos e credibilidade e ficar sem dinheiro, você está frito”. Em outras palavras, o que meu pai estava me ensinando é que o caráter é mais importante que a reputação, como diferenciou William Davis: “Reputação é o que os outros declaram a seu respeito em sua lápide. Caráter é o que os anjos dizem a seu respeito diante do trono de Deus”.

Quando eu tinha 32 anos de idade, decidi pôr de lado os pré-julgamentos e estudar profundamente sobre a vida de Jesus. E ao meditar no livro de Lucas, me deparei com um alerta do Nazareno: “Porque não há árvore boa que dê mau fruto, nem tampouco árvore má que dê bom fruto. Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto”.

Palavras que me exortaram a refletir sobre a verdadeira intenção de alguém por trás de suas palavras, para não cair nas astúcias daqueles que gostam de levar vantagem em tudo ou acham que o certo é errado e o errado é certo.

Baseado no alerta que li por aí: “O errado é errado, mesmo que todo mundo esteja fazendo. O certo é certo, mesmo que ninguém esteja fazendo”, permita-me uma reflexão. Conta-se que uma senhora entrou em um açougue e perguntou ao açougueiro: “Você tem frango?”. O açougueiro deu um passo para trás acessando com a cabeça, abriu o freezer, pegou seu último frango e o colocou na balança. E perguntou, demonstrando simpatia: “Está bom 1,5 kg, senhora?”.

A mulher questionou: “Você teria um frango maior?”. O açougueiro então colocou o seu único frango de volta no freezer e, sem que a mulher visse, o retirou novamente e o colocou na balança, mas agora, espertamente, manteve seu polegar na bandeja. “Está bom 2 Kg, senhora?”, perguntou ele. A cliente, então, confirmou: “Ótimo, vou levar os dois!”. Dizem que o açougueiro está até hoje dentro do freezer tentando encontrar outro frango.