Oração para afastar “cobras” Sérgio da Silva Almeida 

0
1143

 

 

Na virada, me reuni com a família na Cabanha Quinheca, no Irapuá, interior de Caçapava do Sul, para comemorar o 86º aniversário de meu pai que nasceu em 1º de janeiro de 1938. E à meia-noite, quando os relógios marcaram a transição, deixamos para trás o ano velho e saudamos o desconhecido que o novo ano trará.

Na manhã seguinte, o sol já havia surgido no horizonte quando eu, sentado embaixo do arvoredo, chimarreando e jogando conversa fora com meus filhos, ao olhar para a copa das árvores me deparei com uma cena um tanto quanto perturbadora: um casal de corruíras sobrevoava, nervoso, a casinha de madeira onde fizeram seu ninho, ao mesmo tempo em que uma cobra, popularmente conhecida como cobra-verde, volta e meia colocava a cabeça para fora da casinha. “Tem uma cobra lá dentro e ela vai comer os filhotes!”, gritei. Foi um alvoroço! Fizemos o que estava ao nosso alcance para retirar a serpente da casinha, mas acabou que o mundo animal seguiu suas próprias regras na cadeia alimentar.

Frustrado, retornei a minha cadeira e entre um mate e outro me pus a observar como o casal de corruíras lidava com o luto. E deu dó vê-los transtornados e sentindo-se impotentes perante a tragédia. E cada vez que pousavam no fio da rede elétrica, se entreolhavam como que lamentando: “Perdemos nossos filhotes!”.

Foi aí que orei a Deus pelos pais que se sentem temerosos ao verem um filho sendo “picado” pela “cobra” das más amizades; pelos pais que se sentem aflitos ao verem uma filha sendo tentada pela “cobra” da libertinagem; pelos pais que precisam ser consolados ao verem um filho perder a vida para a “cobra” do trânsito; pelos pais que se sentem impotentes ao verem um filho perdendo a briga para a “cobra” das drogas…

Como pais que olhamos para um mundo fora de controle e muitas vezes não sabemos o que fazer, que nesse novo ano nenhum compromisso nos mantenha tão ocupados a ponto de não termos tempo para orar pelos nossos filhos: “Senhor, quando os meus filhos não estiverem sob meus olhos, que eles estejam em tuas mãos”. Feliz 2024!