Órgãos do Estado debatem ações de segurança no ambiente escolar

0
293

Uma reunião do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) com as secretarias da Segurança Pública (SSP) e Educação (Seduc) tratou nesta segunda-feira, 10 de abril, sobre a segurança no ambiente escolar e supostas ameaças que circulam nas redes sociais. Desde a semana passada, o MPRS, o Departamento de Inteligência da Segurança Pública (Disp) e as agências de inteligência das forças de segurança do Estado monitoram o tema no RS. As aulas ocorrem normalmente em todo Estado.O comando da Brigada Militar e a chefia da Polícia Civil também participaram do encontro, realizado na sede da SSP. O Ministério Público do RS apresentou medidas preventivas adotadas pela instituição, especialmente por seu Núcleo de Inteligência (Nimp), seu Cybergaeco e seus Centros de Apoio Operacional. Além disso, reforçou a rede de comunicação entre os promotores de Justiça Regionais da Educação, que cobrem todo o território gaúcho, para análise de casos suspeitos.

Em função dos boatos, a BM reforçou o patrulhamento em áreas estratégicas. Durante encontro, também foi reforçada orientação para que não sejam compartilhadas imagens de ataques em escolas para não estimular atos de violência. A reunião serviu também para estreitar a comunicação, já permanente, entre órgãos da Segurança Pública, as Coordenadorias Regionais de Ensino (CREs) da Seduc e direções das escolas da rede.

A Seduc ressaltou que tem monitorado intensivamente, a partir do diálogo com os órgãos de segurança, todas as suspeitas e boatos em circulação. A pasta ressaltou que não há qualquer alteração na rotina de aulas, e tranquilizou pais e professores para que sigam mantendo as atividades dos alunos normalmente. A Seduc relembrou, ainda, que trabalha a prevenção da violência no ambiente escolar por meio de programas como o CIPAVE+ (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar), em parceria com as demais secretarias de governo, com atividades de conscientização e orientação.

A SSP reforça que, em caso de suspeita, estão disponíveis para denúncia, os canais da Brigada Militar (190) da Polícia Civil (197), e o Disque-Denúncia da secretaria (181), que funcionam 24 horas por dia. Não há necessidade de se identificar. O Ministério da Justiça e Segurança Pública também criou um canal de denúncia, Escola Segura

Pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), participaram a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessões, Luciana Casarotto; o coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal e de Segurança Pública, Rodrigo Brandalise; o coordenador do Núcleo de Inteligência (Nimp) do MPRS , Reginaldo Freitas da Silva; e o coordenador do CyberGaeco, Roberto Carmai Duarte Alvim Junior. Também os secretários da Segurança, Sandro Caron, Educação, Raquel Teixeira, adjuntos e diretores das pastas.

Fonte: Ministério Público do Rio Grande do Sul.