Páginas de São Sepé – Amanda Trein, 14, vencedora do 1° Sinuelo Poético, 2023

0
648

Maria, uma menina que nasceu no interior de São Sepé, uma pequena cidade encantadora do Rio Grande do Sul. Ela veio ao mundo em uma fazenda cercada por campos verdejantes, cheios de orvalhos e um céu sem fim.

Seus primeiros passos foram dados em meio à natureza exuberante dos pampas gaúchos, onde o vento sussurava segredos antigos e o canto dos pássaros alegrava os dias sombrios

Desde cedo, a menina aprendeu a valorizar as tradições e os valores de sua terra natal. Ela cresceu ouvindo as histórias dos antepassados, que falavam sobre a coragem dos gaúchos e a importância de preservar as raízes culturais.

Nas festas tradicionais da região, a menina encantava-se com as danças folclóricas e os trajes coloridos, sentindo -se parte de algo maior do que ela mesma.

À medida que o tempo passava, a menina explorava os arredores da fazenda, descobrindo os segredos escondidos entre as colinas e os riachos. Ela se maravilhava com a diversidade da flora e da fauna, encontrando beleza em cada animal que cruzava seu caminho. Cada dia era uma aventura repleta de aprendizados e descobertas.

Maria queria compartilhar a beleza de São Sepé com o mundo. Ela decidiu que escreveria um livro dedicado à sua cidade natal. Então ela mergulhou de cabeça na pesquisa explorando os arquivos locais da cidade, entrevistando moradores mais velhos e descobrindo segredos esquecidos de São Sepé.

Ela reuniu fatos folclóricos, lendas locais, das mais conhecidas e outras nem tanto.

Depois de muitos meses de trabalho duro de escrita, Maria finalmente completou seu livro, ela o encheu de memórias e contos.

O livro era uma homenagem amorosa à sua cidade natal, repleta de ilustrações encantadoras e narrativas que trazia a essência única de São Sepé.

Quando o livro foi lançado os moradores de São Sepé ficaram emocionados ao ver sua cidade celebrada de forma tão bela e autêntica.

O livro de Maria se tornou um sucesso instantâneo atraído pelos leitores de todo o Brasil que desejavam essa joia escondida do Rio Grande do Sul.

“Amanda Trein tem apenas 14 anos de idade e já demonstra um grande potencial literário. Obrigado, menina, por confiar em mim o seu dom. Siga a caminhada, será linda, tenho certeza. Aguardo ansioso pelo seu primeiro livro”.

Texto- Maurício Rosa.