Sargento do Exército Brasileiro, filho de São Sepé, foi destaque em especialização nos Estados Unidos

0
301

O Militar do Exército Brasileiro, Daniel Righi Gonçalves, concluiu com destaque o curso de líder sênior para sargentos de seção de artilharia de campanha.

Daniel, é natural de são Sepé sendo 1° Sargento da arma de artilharia do Exército Brasileiro. Ingressou no Exército Brasileiro em 24 de julho de 2006, possuindo quase 18 anos de serviço.

Daniel é filho de Maria Aparecida Freitas Righi e Gilmar Lopes Gonçalves (falecido).Casado com Roqueli Santos Lima e pai de Gabriel Santos Righi.

Atualmente ele serve no Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes em Formosa/Goiás.

Sobre a Especialização nos Estados Unidos. 

O Segundo-Sargento Daniel Righi Gonçalves foi o primeiro brasileiro a realizar a especialização nos Estados Unidos. Ele alcançou uma média geral de 98,2%, que lhe conferiu o 5° lugar entre os 92 participantes do curso.

Realizado na Academia de Sargentos (NCOA), no Fort Sill, em Oklahoma, o Field Artillery Platoon Sergeant Senior Leader Course desenvolve as habilidades técnicas para a atuação como segundo-sargento em seções e baterias.

O curso desenvolve as habilidades necessárias para a liderança efetiva e capacita para a tomada de decisões de maneira crítica e ética.

Com duração de cinco semanas e carga horária de 277 horas, o curso de nível sênior é o terceiro curso do sistema de desenvolvimento profissional do Exército Americano para sargentos. Durante esse período, a turma, composta por 92 sargentos dos Estados Unidos e de nações amigas, passou por cinco avaliações teóricas, por duas avaliações práticas e pelo Army Combat Fitness Test, que verifica a aptidão física dos militares durante o curso.

No Brasil, o Sargento Righi atuou durante seis anos como monitor do Curso de Artilharia da Escola de Sargentos das Armas, onde ministrou instruções da disciplina Linha de Fogo. Atualmente, ele serve no Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes, em Formosa (GO).

Com a conclusão do curso, o sargento cumprirá a missão de disseminar os conhecimentos e habilidades adquiridas entre os militares da Artilharia do Exército Brasileiro. Entre os conhecimentos mais relevantes abordados pelo curso no exterior, o Sargento Righi destacou o domínio das funções particulares do comandante de linha de fogo, como o cálculo de elevação mínima, as técnicas de reconhecimento, escolha e ocupação de posição, confecção de diagramas de defesa; métodos de pontaria, operação do Goniômetro-Bússola M2A2 e técnicas de levantamento com tempo restrito.

O intercâmbio profissional é um mecanismo importante da cooperação militar entre o Brasil e outros países. Além da qualificação de líderes, essa troca de experiências colabora para a promoção da segurança global e para a projeção da imagem do Brasil e do Exército Brasileiro no exterior.

Fonte- Exército Brasileiro.

Fotos- Divulgação e arquivo pessoal.