Saúde de São Sepé divulga dicas de prevenção a dengue

0
173

Dos 497 municípios do Estado, 466 (93,8%) enfrentam infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Segundo a Secretaria da Saúde, nas primeiras cinco semanas de 2024, o Estado teve 17 vezes mais casos notificados e confirmados do que no mesmo período de 2023.

A população deve tomar medidas de prevenção à proliferação e à circulação do Aedes aegypti, limpando e revisando áreas internas e externas das residências e apartamentos. O uso de repelente também é recomendado para maior proteção individual.

Até o momento, São Sepé não possui registros de óbitos e nenhuma pessoa hospitalizada.

CUIDADOS BÁSICOS:

Vedar totalmente caixas d’água;

limpar calhas, retirando folhas e sujeira, para evitar acúmulo de água;

limpar ralos e aplicar tela para evitar a formação de criadouros;

limpar bandejas de ar-condicionado ou descartá-las;

vedar totalmente galões, tonéis, poços, latões e tambores, inclusive aqueles usados para água de consumo humano;

esticar lonas para evitar acúmulo de água;

tratar piscinas e fontes com produtos químicos específicos;

guardar, em locais cobertos, objetos como pneus;

armazenar garrafas vazias com a boca para baixo;

virar baldes com a boca para baixo;

tampar vasos sanitários fora de uso ou de uso eventual, renovando a água semanalmente;

esvaziar os pratos dos vasos de plantas ou preenchê-los com areia;

esvaziar a água acumulada na bandeja da geladeira;

esvaziar a água acumulada semanalmente de algumas plantas, como espada-de-são-jorge e bromélias (que podem acumular água entre as folhas)

PRINCIPAIS SINTOMAS:

Febre alta (39°C a 40°C), com duração de dois a sete dias;

dor retroorbital (atrás dos olhos);

dor de cabeça;

dor no corpo;

dor nas articulações;

mal-estar geral;

náusea;

vômito;

diarreia;

manchas vermelhas na pele, com ou sem coceira.

Informações: Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal. Por Camila Fogliarini.