Sepeense assume o cargo de Desembargador Eleitoral efetivo do TRE-RS

0
785

Na quinta-feira (13), o magistrado Afif Jorge Simões Neto, tomou posse como Desembargador Eleitoral efetivo do TRE-RS, na classe dos Juízes de Direto. O ato solene aconteceu na sala da Presidência da instituição, localizada no prédio-sede do Regional gaúcho.

O Presidente do TRE-RS, Desembargador Francisco José Moesch, deu boas-vindas ao empossado, a quem garantiu ser “uma pessoa que encanta em todos os ambientes”. Elogiou a sua experiência profissional e a forma que exerce a jurisdição.

Em seguida, a Vice-Presidente e Corregedora, Vanderlei Teresinha Kubiak, saudou o empossado em nome do Pleno. Primeiramente, leu o currículo e, em seguida, registrou que, “além da qualidade técnica-jurídica, Afif agrega atributos como o gosto e o talento pela literatura”. Para ilustrar a “genialidade como magistrado e literato”, a Vice-Presidente e Corregedora leu o trecho de uma decisão, proferida pelo empossado, em 2009, na Segunda Turma Recursal Cível. Essa originalidade lhe rendeu destaque nacional.

O discurso de posse do Desembargador Eleitoral Afif Jorge Simões Neto seguiu os traços literários que, concomitantemente, os acompanham na sua carreira de magistrado. Afirmou sentir orgulho de ter sido escolhido para integrar a Corte Eleitoral, por meio do voto: “… é o orgulho que carrego por dentro deste peito já descarnado de ter chegado até aqui pelo voto da maioria dos integrantes do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Aliás, a importância do sufrágio universal é tamanha que, sem ele, seria injustificável a existência da Justiça Eleitoral”. Ponderou que o ato de julgar é uma comunhão de fatores: “Primeiro de tudo deve se ter bom senso. Depois, ajuda muito a leitura de clássicas doutrinas, estar a par da jurisprudência mais recente, uma assessoria que pegue parelho e teremos, fruto desse combo, um julgador mediano, que nem precisa ser luminar”. Defendeu a necessidade de que o magistrado tenha em mente que a humildade é mais importante do que a erudição: “…cheguei à certeza de que não adianta o sujeito ser um jurista afamado, ter mestrado, doutorado em Direito Eleitoral, um erudito das academias e não cumprimentar o garçom que gentil e humildemente lhe presta vassalagem. Façam vínculos de amizade com pessoas simples, aquelas que tratam os outros com respeito e generosidade”.

Também prestigiaram a posse do Desembargador Eleitoral Afif Jorge Simões Neto: familiares, membros do Pleno e servidores do TRE-RS, além de autoridades.

Fonte- TRE. Texto: Rodolfo Manfredini.
Imagem: Guilherme Schmitd.
Coordenação: Cleber Moreira.