Solenidade marca aberta da 31ª Feira do Livro de São Sepé

0
339

A 31ª Feira do Livro de São Sepé teve seu início na manhã desta terça-feira, 8 de novembro, na Praça das Mercês. Autoridades e público estiveram presentes na cerimônia oficial de abertura da festa da literatura de São Sepé.

A Patrona da Feira, Liliana Cardoso, abriu o evento falando da satisfação de estar em São Sepé que lhe remete e transmite um resgate generoso, amoroso e afetivo.

“A cidade de São Sepé, do Sinuelo, cidade da Cultura e literatura. Cidade inteira das minhas raízes fecundas do fundo do Formigueiro. Quanta honra, enquanto mulher, estar Patrona da Feira do Livro na sua 31ª edição. Uma jovem menina que começa a trilhar os seus primeiros versos pelas mãos de uma professora.Uma jovem menina que sai da periferia de Porto Alegre, no bairro Rubem Berta, e tem em suas mãos o mundo que é a poesia e a literatura e atravessa o Rio Grande, o Brasil, levando versos, através da arte. Nós temos a plena certeza que não existe outro viés a não ser através da educação e da cultura”, exaltou ela.

Ainda na sua fala de abertura, acompanhada do músico, Nelci Vargas, declamou a poesia “Saudade Não Cicatriza”, de Mateus Neves.

O Vice-Prefeito e Presidente da Fundação, destacou a equipe de trabalho que proporcionou que a Feira acontecesse e a busca para que a sensibilidade volte a estar em cada um dos lares da cidade.

“Enfrentamos um momento que chamamos de pós-verdade onde a informação é tão rápida mas ao mesmo tempo curta e às vezes deficiente. Na nossa época de escola tínhamos muito pouco acesso a computadores, raras as vezes, que eu tive contato, e os livros foram que me projetaram para a minha vida adulta.

E hoje a gente faz uma retomada disso tudo com a nossa terceira organização da Feira do Livro de São Sepé e ela vem em uma crescente, justamente por que acreditamos, junto a todos que fazem parte desse crescimento. Como foi difícil em 2021 conseguirmos esses cidadãos tão importantes para vender livros em uma cidade do interior, justamente porque não é mercado.

E na Feira de 2023 já tem uma procura muito maior em relação a isso, por montar, talvez, o terceiro maior evento do município, atrás apenas do Natal e Carnaval. E é para isso que a gente está aqui, que a Feira se fortifica, que a biblioteca tá ali, e esses eventos culminam justamente para reconhecer a sensibilidade do artista”, destacou ele.

“Começamos aqui na Fundação Afif, a primeira Feira do Livro, a saudade de ver hoje o Desembargador Afif Jorge Simões Neto junto com a Nádia Machado. Ali foi o priminha evento na coragem, o primeiro passo que damos para depois o Paulo quando prefeito tivesse na Fundação o José Maria Picada e ali cresceu e chegamos hoje com a saudade daquela época, com agradecimento as energias positivas, vermos a história de São Sepé e a Feira de São Sepé com essa grandiosidade unindo a todos”, finalizou o Prefeito.

Após os depoimentos e homenagens, os presentes foram convidados a visitar as estandes da Feira. A Feira do Livro de São Sepé segue até o dia 10 de novembro.

Informações e imagens: Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal. Por Camila Fogliarini.