Um Negro Anjo- Elpidio Santana

0
91

Um Negro Anjo

 

 

Veio um Padre em São Sepé

 

Pra uma missão espiritual,

 

Correu notícia paroquial,

 

E perguntavam, como ele é?

 

 

 

É filho daqui. Um Negro Anjo, diria!

 

Da cor do ébano, nariz alargado,

 

Lábios carnudos, cabelos anelados

 

Negros como os olhos de Maria.

 

 

 

Foi curta sua passagem,

 

Siga com Deus nessa viagem

 

Reverendíssimo Vigário!

 

 

 

Teu sacerdócio vai ficar,

 

Volte em breve pra rezar

 

A Santa Missa do Rosário.

 

 

 

Ah, sim, o Padre Jair Gomes de Bairros foi cumprir seu sagrado ministério em outra paróquia. “Estamos aqui de passagem, façamos o bem”, ele dizia quando de suas pregações e conselhos. Recebemos pelas suas mãos a santa hóstia. Tratou-nos como irmãos. Conforta-nos como bons católicos, orarmos pela sua felicidade. Que Jesus Cristo o acompanhe e o proteja, eis que, por ele foi escolhido para ser um dos pregadores do Evangelho.

 

“Como é difícil ser negro no Brasil”. A frase é extraída do livro O GENOCIDIO DO NEGRO BRASILEIRO, (impresso em 1978-verso da capa) de Abdias do Nascimento, um negro que foi senador, deputado federal, ator, poeta, escritor,etc…

 

Texto de Elpidio Santana.